Você sabia que 60% dos homens preferem ter mais cabelos à mais dinheiro?

A calvície ou a “careca” é um tema bastante difundido nas rodas de amigos: todos sabem que podem ter, mas ninguém deseja para si. Uma pesquisa da Universidade da Pensilvânia (EUA) concluiu que os carecas são vistos como mais dominantes, confiantes e masculinos do que os homens com cabelo. Eles até mesmo podem ser vistos como pessoas com mais liderança. No entanto, nem sempre são associados à atratividade: geralmente, os carecas são considerados menos atraentes.

Outra pesquisa bastante interessante foi realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar (ISHRS), que questionou em uma das perguntas se a pessoa preferiria ter mais amigos, dinheiro ou cabelo. Das 1.407 pessoas que responderam à pesquisa, 59,9% prefeririam ter mais CABELOS, 26,2% ter mais dinheiro e 13,9% mais amigos. Isso significa que, sim, as pessoas estão cada vez mais interessadas na beleza e na vaidade. Estudos indicam que, aos 30 anos de idade, 30% dos homens já apresentam queda acentuada dos cabelos. Aos 50 anos, esse índice sobe para 50%. Dar adeus à queda dos fios pode não ser tão fácil, mas é possível.

As pessoas têm uma necessidade enorme de ter e de manter os seus cabelos. Desde os tempos mais remotos, já se tinha muita preocupação com essa questão. Quando os fios de cabelo de Júlio César (100 – 44 a.C.) começaram a ralear, o imperador romano se pôs em batalha. Tinha até como hábito diário usar uma coroa de louros para esconder a calvície. Sobrou até para Cleópatra, que teve de preparar receitas exóticas para acabar com a careca dele, incluindo ratos domésticos queimados, gordura de urso e vísceras de veado. A receita, é claro, não produziu um fio de cabelo a mais na cabeça do imperador.

Este assunto é tão sério que até o grego Hipócrates iniciou pesquisas para saber mais sobre a queda dos fios. Foi quando os primeiros relatos da relação entre os hormônios masculinos e a perda de cabelos foram detectados. Hipócrates notou que a castração prevenia a calvície nos eunucos (os caras que eram castrados para guardar as mulheres do harém). No entanto, foi na década de 40 que o problema foi estudado em mais detalhes, quando o anatomista norte-americano James Hamilton pesquisou os efeitos da testosterona na queda de cabelo em uma dupla de gêmeos, um castrado e o outro não.

Nem o príncipe William se safou dessa. Aos 33 anos, ele está “paranóico com a perda de cabelo”, disse uma fonte da revista americana OK!. O príncipe está procurando enlouquecidamente um tratamento para tratar a calvície e teve até uma proposta para fazer injeções de botox no couro cabeludo. William estava pronto para tentar, mas, de acordo com o tabloide, um médico da família real não apoiou a ideia e pediu que ele parasse com o botox. Por causa disso, William parou o tratamento. Ele também perguntou ao médico sobre implantes de cabelo, mas sabia que isso seria rejeitado pela rainha. O príncipe ainda continua buscando uma solução para a calvície, mas isso porque ele não descobriu a Extratos da Terra alguns anos atrás. Kate, a esposa, diz que isso não deve incomodá-lo, já que não a incomoda, mas ele não aceita ser tão jovem e já estar quase completamente careca.

A prevenção é sempre o melhor remédio, principalmente na calvície. Então use a linha Terapia Capilar Extratos da Terra, um tratamento revolucionário para você! Sua última preocupação será a queda de cabelos. 😉  

Paula de Souza

 

Referências de pesquisa:

Site Ofuxico

Site Mega Curioso

Site Clube dos Carecas

Site ISHRS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *