Arquivo da tag: tratamentos antiestrias

Resultado da Promoção #SouExtratos para a Feira Estética In Rio 2016

No dia 04/05, anunciamos o resultado da Promoção #SouExtratos, que presenteou cinco profissionais com inscrições para o 10º Congresso Científico Brasileiro de Estética, na Feira Estética In Rio – nos dias 21 a 23 de maio. As fotos de vocês nos deram tanto orgulho que decidimos fazer um post só para mostrar os resultados dos seus procedimentos utilizando produtos Extratos da Terra.

Com muita dedicação e profissionalismo, vocês atuam diariamente buscando melhorar a vida de suas clientes, dando a elas uma dose de autoestima a cada resultado sentido – um trabalho que nos deixa muito felizes! Reconhecemos em vocês nossas maiores aliadas, uma verdadeira família que aprende junto, desenvolve novas habilidades e surpreende com o uso de técnicas e tratamentos inovadores.

Obrigada, mais uma vez, a todas as profissionais que participaram. E também às ganhadoras, por terem feito bonito nas fotos e também nos tratamentos. Confiram as fotos na galeria abaixo.

Tudo que você precisa saber sobre as Argilas Naturais

A argila é um ótimo recurso natural para cuidar da beleza da pele e prevenir os efeitos do tempo. As argilas naturais possuem ações bactericidas, regeneradoras, anti-inflamatórias e antissépticas, muito eficazes no aumento da elasticidade e na purificação da pele. São também ricas em nutrientes como ferro, cobre, alumínio, magnésio, zinco, cálcio, silício e potássio, oligoelementos que funcionam como um “tratamento de choque” para diversos problemas na derme.

Os tratamentos com argila, conhecidos como geoterapia, sempre foram muito usados pelos povos da antiguidade – como os egípcios, que já conheciam os benefícios dos banhos de argila, assim como parte da população nativa da Amazônia. Seu poder tonificante, descongestionante, regulador, absorvente, calmante, cicatrizante e purificador faz da argila um produto completo e grande aliado da pele saudável.

Existem diferentes tipos de argila natural, e cada uma deles possui quantidades diferentes de nutrientes em sua composição, agindo, consequentemente, de diversas formas quando aplicadas na pele. Conheça:

Quais os tipos de argila?

Argila verde: possui a maior diversidade de oligoelementos (magnésio, silicato, potássio, cálcio, fosfatos, óxido de ferro, alumínio, manganês, titânio, entre outros) e é excelente no tratamento facial, corporal e capilar. Tem ação tonificante, remineralizante, absorvente e estimulante. Promove a esfoliação da pele, combate edemas, nutre os tecidos e absorve toxinas. Possui ainda ação antisséptica, absorvente, adstringente, tonificante e cicatrizante, e auxilia na retirada de impurezas, agindo como esfoliante suave e clareador de manchas superficiais – o que proporciona vitalidade à pele. No cuidado corporal, é recomendada para combater a celulite e a flacidez.
A argila verde é indicada para todos os tipos de pele.  

Argila preta: conhecida como “lama negra”, é considerada um material muito nobre. Possui grande quantidade de matérias orgânicas e enxofre, sendo a mais ácida das argilas. Rica em ferro, acelera a renovação celular, estimula os colágenos, atua na pele madura e propicia  intenso poder rejuvenescedor da pele do rosto. Possui ação estimulante adstringente, redutora, anti-inflamatória, antiestresse, desintoxicante e adstringente, além de melhorar a circulação sanguínea. Nos tratamentos corporais, é recomendada para celulite, redução de medidas e flacidez.
A argila preta também é indicada para todos os tipos de pele.

Argila branca: é o tipo de argila com maior quantidade de silicato de alumínio, caolinita e sais minerais. Possui pH próximo ao da pele, por isso atua como revitalizante natural com ação clareadora, suavizante e cicatrizante. Promove aumento da oxigenação de áreas congestionantes, clareia manchas e reduz rugas e sinais de expressão. Funciona também como um ótimo esfoliante mineral. No cuidado facial, é recomendada para peles oleosas, acneicas e com manchas, pois absorve a oleosidade e combate cravos e espinhas.
A argila branca é indica para peles sensíveis.

Como aplicar?

Para começar, antes da aplicação das máscaras, limpe bem a pele do rosto, retirando maquiagem e resíduos de sujeira. Escolha a argila natural (verde, preta ou branca) conforme sua necessidade e misture-a com água mineral, tônico ou fluido facial até formar uma massa pastosa, lisa e uniforme. Aplique essa massa no rosto usando movimentos circulares ou, se preferir, com o auxílio de um pincel de cerdas firmes. Evite as áreas dos olhos e boca, contornando essas regiões. Deixe secar naturalmente e evite movimentos musculares faciais, deixando agir durante 20 a 30 minutos. Relaxe e aproveite esse momento! Depois, com um algodão embebido em água fria ou morna, retire toda a argila e aplique seu hidratante facial. É interessante evitar maquiagem por algumas horas, logo após o uso da argila. Assim sua pele poderá respirar e potencializar todos os benefícios do produto.

A argila provoca reações na pele?

É normal, durante a aplicação da máscara de argila ou logo após a sua retirada, sentir uma certa sensação de dormência ou notar um “vermelhidão” na pele. Não se preocupe, isso acontece porque a circulação foi ativada naquele local. Escolha a argila de acordo com os efeitos necessários para o seu tipo de pele – isso é importante para não agredi-la demais e para obter resultados imediatos. Os efeitos serão positivos e você se tornará fã da argila.

Repetir o procedimento a cada 15 dias, com a argila ideal para a sua pele, é suficiente para mantê-la sempre saudável, macia,  livre de impurezas e renovada.

Teste em casa e conte pra gente sobre os seus resultados! 😉

Como eliminar estrias? A pergunta que não quer calar.

Cá entre nós, quem nunca quis dormir e acordar sem nenhuma estria na pele? Ou então, livrar-se para sempre, com num passe de mágica, da temida celulite? Por mais sedutor que isso possa parecer, não existem milagres quando falamos em tratamentos estéticos. Mas algumas técnicas podem ser bem promissoras e eficazes no combate às estrias e celulites.

As estrias, geralmente, são causadas pela perda e ganho de peso em curto espaço de tempo, o que faz com que a pele se estique e, em seguida, retorne ao seu tamanho normal muito rápido. Como todas as questões que envolvem o corpo humano, a prevenção será sempre o melhor remédio – mas alguns tratamentos e produtos podem te dar aquela “mãozinha”.

Associar as técnicas de acordo com a cor e o aspecto das estrias é o que garante a eliminação de até 80% delas. Interessada? Se você também quer se ver livre das estrias, confira as indicações abaixo com cinco métodos para eliminar de vez, ou ao menos suavizar, as marcas das estrias.

“Vale lembrar que alguns procedimentos não são indicados para gestantes, lactantes e para quem tem diabetes, hipertensão e problemas cutâneos. Procure sempre auxílio e indicação médica, antes de submeter-se a qualquer tratamento”.

1- Radiofrequência Fracionada – Essa tecnologia utiliza eletricidade através da Radiofrequência Subablativa Fracionada. A energia consegue penetrar de forma mais homogênea e profunda na pele, atuando na renovação até a derme, sem machucar muito a superfície, deixando a pele com uma textura mais lisa e firme. Esse procedimento pode ser utilizado em todo tipo de pele, independentemente da presença da melanina. Apresenta ótimos resultados, chegando a até 90% de eficácia, com baixo risco de complicações. O tratamento varia de três a cinco sessões, sendo realizada uma por mês. Contraindicado para grávidas.

2- Laser Ablativo Fracionado CO2 – O uso do laser pode ser dado em ambas as fases da estria: tanto avermelhada quanto branca. Na fase avermelhada, ele provoca fechamento dos pequenos vasos sanguíneos, estimulando a produção de colágeno, dando um aspecto mais natural à pele e diminuindo o tamanho das estrias. Quando está na fase esbranquiçada, ele também atua na formação de colágeno, mas aproximando as bordas da estria, preenchendo-as. Contraindicado para grávidas, pessoas em tratamento com isotretinoína, com herpes em atividade, pacientes com sensibilidade à luz (por exemplo: portadores de Lúpus e Pênfigo), pacientes em tratamento imunossupressor (como quimioterapia ou radioterapia), lesão pigmentar suspeita e com histórico de problemas de cicatrização (formação de queloides e hiperpigmentação). A quantidade de sessões é variável, sendo indicado até cinco mensais. Quando associado a outras terapias, como cremes à base de ácidos, seu resultado é potencializado e a chance de sucesso aumenta muito.

3- Subcisão – O que se realiza é a separação do tecido da pele na área afetada a partir do tecido mais profundo da estria, com uma agulha especifica. Com isso, o sangue e as células da coagulação e da cicatrização causam na área afetada uma cicatrização nova, para nivelar e deixar a pele mais homogênea. Torna-se mais eficiente se associada a outras técnicas.

4- Microdermabrasão ou Peeling de Cristal – Este tratamento tem como função eliminar a camada superficial da pele de uma forma suave, levando à regeneração das células na região. A pele será “lixada” através de cristais de óxido de alumínio. O número de sessões é variável – costuma-se realizar mensalmente, durante cinco meses.

5- Cremes com hidratante e ácidos, como o retinoico – Hidratantes com ácido retinoico são importantes para gerar colágeno e evitar estrias. Esses cremes funcionam como um complemento importante no tratamento, já que ajudam na hidratação e fazem com que a pele se renove mais rapidamente, estimulando a produção de novo colágeno. Associados aos demais tratamentos citados, tornam-se aliados importantíssimos na eliminação das estrias.

Comente com a gente: você já testou algum desses tratamentos? Utiliza cremes, como antiestrias, e está satisfeita com os resultados?

Fonte: entrevista com o médico Cristiano Ribeiro Velasco (Centro de Laser e Dermatologia do Hospital Daher/DF – Brasília) para o site M de Mulher.